Revolta popular desencadeada em 1832, nas zonas da Mata e Agreste de Pernambuco (com reflexos no vizinho estado de Alagoas), contra o governo da Regência Trina Permanente. Os revoltosos, de modo geral, eram pessoas humildes que moravam em cabanas, fato que deu origem ao nome do movimento, que teve início após a abdicação de Dom Pedro I.

O governo mobilizou grande contingente para enfrentar os revoltosos, mas os combates ficaram sem sentido com a morte do imperador, em 1834. Os revoltosos foram dominados em 1835.

Cabanada também é denominado o movimento que resultou na deposição do presidente da província de Alagoas, Bernardo de Sousa Franco, a 05 de outubro de 1844. Os rebeldes (cerca de mil homens armados) foram comandados por Vicente Tavares da silva (conhecido como Vicente de Paulo), mas o movimento foi debelado em pouco mais de um mês, por tropas chefiadas pelo brigadeiro Antônio Correia Seara.