Revolucionário e religioso pernambucano, José Ignácio Ribeiro de Abreu e Lima , o Padre Roma, nasceu no Recife em 1768. Entrou para o Convento de Goiana em 1784, ganhando o nome de Frei José de Santa Rosa.

Foi para Portugal, onde tornou-se bacharel em Teologia pela Universidade de Coimbra e, depois, seguiu para a Itália, onde recebeu ordens sacras. Deixou a vida religiosa em 1807 e retornou a Pernambuco, abrindo no Recife uma banca de advocacia. Por haver aperfeiçoado seus conhecimentos de grego e latim em Roma, recebeu o apelido de Padre Roma.

Tomou parte na Revolta Pernambucana de 1817. Por suas atividades políticas, foi preso quando viajava pela Bahia em missão revolucionária. Julgado e condenado, foi fuzilado a 29 de março de 1817.

De acordo com o historiador Pereira da Costa (in. Dicionário Biográfico de Pernambucanos Célebres, Fundação de Cultura da Cidade do Recife, 1982), a morte do Padre Roma foi assim descrita pelo seu filho General Abreu e Lima, presente à execução: "O seu porte em presença do Conselho, no oratório e durante o trajeto para o lugar do suplício, foi sempre o de um filósofo cristão, corajoso, senhor de si, mas tranqüilo e designado.

Suas faces não se desbotaram senão quando o sangue que as tingia correu de suas feridas, regando o solo onde, seis anos depois, se firmou para sempre a independência de sua pátria".