Cronista, dramaturgo e romancista, Nelson Falcão Rodrigues nasceu no Recife, a 23 de agosto de 1912. Filho do jornalista Mário Rodrigues, aos 13 anos de idade começa a trabalhar em jornal. Em 1929, vai morar no Rio de Janeiro, onde viveria até sua morte, a 21 de dezembro de 1980.

Era considerado o mais importante autor do teatro brasileiro contemporâneo - sua peça "vestido de Noiva" (1943) é tida como um marco do teatro nacional.

Escreveu a primeira peça ("Mulher sem Pecado") em 1941. O primeiro romance ("Meu Destino é Pecar") foi publicado em 1944. A reunião dos seus contos, sob o título "A Vida Como Ela É", foi publicada em 1961, em dois volumes.

Jornalista polêmico, amado ou odiado, defendia publicamente a ditadura militar instalada no Brasil em 1964 (que, aliás, prendeu e torturou um dos seus filhos) e se rotulava "o único reacionário assumido do País".

Duas das personalidades que mais atacava em suas crônicas, durante o regime militar, eram o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara, e o pensador católico progressista Alceu Amoroso Lima. Escreveu frases que ficaram famosas, como, por exemplo: "a seleção brasileira de futebol é a Pátria de chuteiras", "a pior solidão é a companhia de um paulista", entre outras.

A crítica divide o seu teatro em três fases: peças psicológicas, peças mitológicas e tragédias cariocas. Sua vida pessoal foi marcada por uma série de tragédias que ele transformou em contos, peças de teatro e romances.

O primeiro episódio aconteceu em 1915, quando o seu pai teve que abandonar o Recife, fugindo de ameaças por conta dos artigos que escrevia. Em seguida, Nelson Rodrigues perdeu o irmão Roberto, assassinado aos 21 anos de idade, na redação do jornal A crítica que o pai fundara no Rio de Janeiro.

O motivo do crime foi uma notícia sobre adultério e a assassina foi a adúltera que, na verdade, pretendia matar o dono do jornal. Mário Rodrigues, o pai, ficou deprimido e morreria dois meses depois.

Tuberculoso, Nelson Rodrigues internou-se várias vezes, uma delas juntamente com o irmão mais novo, Jofre, que não resistiu e morreu aos 21 anos.

Por conta de uma hemorragia intra-ocular, ficou parcialmente cego. A próxima tragédia seria a morte do irmão Paulinho, soterrado junto com esposa e filhos quando o apartamento onde moravam desabou. O filho Nelsinho ficou sete anos na prisão, durante a ditadura militar. E a filha de Nelson Rodrigues, Daniela, nasceu cega, surda e muda.

Sua obra completa é composta por 17 peças de teatro, 09 romances e centenas de contos e crônicas.

Principais obras:

teatro:
"Mulher sem Pecado" (1941); "Vestido de Noiva" 91943); "Álbum de Família" (1945); "Anjo Negro" (1946); "Dorotéia" (1947); "Valsa Número Seis" (1951); "A Falecida" (1953); "Senhora dos Afogados" (1954); "Perdoa-me por me Traíres" (1957); "Os Sete Gatinhos" (1958); "Boca de Ouro" (1959); "Beijo no Asfalto" (1960); "Bonitinhas mas Ordinárias" (1961); "Toda Nudez Será Castigada"(1965); "O Anti-Nélson Rodrigues" (1974); "A Serpente" (1979). romance: "Meu Destino é Pecar" (1944); "Escravas do Amor" (1945, sob o pseudônimo de Suzana Flag); "Minha Vida" (1946, idem); "Núpcias de Fogo" (1947); "A Mulher que Amou Demais" (1949, sob o pseudônimo de Mirna); "O Homem Proibido" (1951); "A Mentira" (1953); "Asfalto Selvagem: "Engraçadinha dos 12 aos 18" e "Engraçadinha depois dos 30" (1960/61); "Elas Gostam de Apanhar" (1964); "O Casamento" (1966); contos: "A Vida como Ela É" (2 volumes, 1961);

crônicas:
"Memórias de Nélson Rodrigues" (1967); "O Óbvio Ululante" (1968); "A Cabra Vadia" (1970); "O Reacionário" (1977).

Frases famosas:

Adultério - "O adultério não depende da mulher, e sim, do marido, da vocação do marido. O sujeito já nasce marido enganado."

Amor - "Todo amor é eterno e, se acaba, não era amor."

Beleza - "São incompatíveis a beleza e a felicidade. E se a mulher bonita é feliz, estamos certos de um equívoco visual: não é bonita."

Burle Marx - "Os jardins de Burle Marx não têm flores. Têm grama e não flores. Mas, para que grama, se não somos cabras?"

Casamento - "Só o cinismo redime o casamento. É preciso muito cinismo para que um casal chegue às bodas de prata."

Críticos - "Ou o sujeito é crítico ou é inteligente."

Idade - "Aos 18 anos, o homem não sabe nem como se diz bom-dia a uma mulher. O homem devia nascer com trinta anos."

Marx - "Se me perguntassem quais seriam as minhas últimas palavras, eu diria: Que besta quadrada, o Carlos Marx!"

Ódio - "Ninguém trai o seu ódio, e repito: o homem é mais fiel ao seu ódio do que ao seu amor."

Psicanálise - "Para a mulher, a psicanálise é como se fosse um toque ginecológico, sem luva."

Sorte - "Sem sorte, não se chupa nem um chica-bom. Você pode engasgar com o palito ou ser atropelado pela carrocinha".