Bajado é o nome artístico do pintor Euclides Francisco Amâncio. Nasceu a 09 de dezembro de 1912, no município de Maraial, que deixou ainda criança indo residir em Catende, onde começou pintar cartazes que anunciavam os filmes em exibição no cinema da cidade.

No início da década de 1930, fixou residência em Olinda, onde continuou pintando cartazes para cinema e abrindo letreiros em casas comerciais. Depois, começaria a pintar telas, assinando esses trabalhos como "Bajado, um artista de Olinda".

Homem simples, nunca participou de qualquer movimento cultural, pintou centenas de telas retratando cenas de festas populares como o carnaval, ciranda e outras. Sua obra foi exposta no Rio de Janeiro, na Bienal de Arte Nativa de Bratislava e na embaixada do Brasil em Paris.

O apelido Bajado vem da infância. Foi também operador de máquina do Cine Olinda, até 1950. Nos letreiros e ilustrações que pintava nas fachadas e interiores de lojas comerciais costumava deixar uma pitada de bom humor. Num açougue, em Olinda, ele desenhou um boi e, ao lado, a frase: “É gordinho, mas tem osso”.

Na década de 1970, o marchand italiano Giuseppe Baccaro conheceu Bajado, ficou impressionado com o primitivismo artístico do pintor e passou a atuar como divulgador do seu trabalho. Foi a partir daí que o trabalho de Bajado começou ganhar destaque, inicialmente no Brasil, e depois em países como França, Itália, Holanda, Espanha e outros.

Entre os quadros que pintava, retratou figuras do carnaval de Pernambuco, clubes carnavalescos de Olinda e figuras da cultura popular nordestina. Constantemente, colocava entre os personagens retratados alguém usando uma peça do vestuário (calça ou camisa) nas cores vermelha, preta e branca, em homenagem ao time de futebol do seu coração, o Santa Cruz, do Recife.

Nunca se ausentou de Olinda até sua morte, em 1996, e seu atelier era a casa alugada onde morava. Do pintor João Câmara sobre Bajado: "Livrou-se, portanto, do vôo do pássaro raro, livrou-se de ser pintor primitivo de festa de embaixada, com calças de veludo e cachecol de seda".