Festa popular no interior do Nordeste brasileiro, consiste na derrubada do boi, por parte de dois vaqueiros montados a cavalo. O vaqueiro que corre à esquerda tem a tarefa de conservar o animal em determinada direção, para facilitar o trabalho do companheiro que é derrubar o boi puxando-o pela cauda.

Luís da Câmara Cascudo, autor do Dicionário do Folclore Brasileiro, diz como teria surgido a vaquejada: "antigamente, o gado no Nordeste era criado, como no Sul, nos campos e pastagens indivisos; a reunião do gado anunciava a divisão, entrega das rezes aos seus proprietários, a apartação; uma certa parte do gado era reservada para a vaquejada, o folguedo".

Atualmente, existem no Nordeste circuitos de vaquejadas organizados, promovidos por associações e federações que determinam as regras da competição, desde a premiação (os prêmios incluem automóveis), extensão da pista de corrida, etc.