curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Calendário Rural 08: Agosto

Do Litoral ao Agreste, agosto é o último mês da estação chuvosa. É tempo dos ventos fortes. No Sertão, o sol está cada vez mais inclemente, transformando as áreas anteriormente verdes num imenso descampado, onde somente os galhos desfolhados da caatinga sobrevivem.

Nas regiões de brejo, nos lugares baixos, a água armazenada permanece ao alcance de todos, o que faz dessas faixas de terra as raras alternativas para a agricultura.

No Sertão, o camaleão, um animal de grande utilidade para o homem (pois, além de frutos silvestres, também se alimenta de insetos), inicia a postura dos seus ovos. Acompanhando o pai, os filhotes de ema saem pelo campo, na espera de capturar insetos, com sua bicada infalível. Atualmente, esta cena é rara, pois a ema está praticamente extinta no Nordeste.

Na zona da Mata, a praga da cigarrinha fecha o seu ciclo de ataque à cana-de-açúcar. Entre o Agreste e o Litoral, os frutos do cajueiro estão quase maduros, enquanto que no Sertão de Petrolina a colheita da cebola vai chegando ao final. É tempo de floração do ipê-roxo e de início de safra do tamarineiro, um dos poucos frutos tropicais encontrados em abundância no Estado, nessa época.

É a partir de agosto que as cobras venenosas (como a cascavel e a jararaca) se acasalam, sempre escolhendo para o ato reprodutivo os lugares mais tranqüilos, longe dos seus inimigos naturais. Na maioria das espécies, é o macho que procura a fêmea e o acasalamento é realizado geralmente á noite, pelo entrelaçamento das caudas, num ritual que dura de seis a doze horas ou até 24 horas.

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco