curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Cachoeirinha

cachoeirinha 01Histórico

A área onde hoje fica a cidade de Cachoeirinha era uma fazenda, de igual nome, que pertenceu ao sargento-mor Antônio Fagundes Bezerra e, posteriormente, foi adquirida por Antônio Vieira de Melo. Há registros de que, em 1863, o povoado pertencia à Freguesia de São Bento.

O Distrito foi criado, sob a denominação de Cachoeirinha, pela lei municipal nº 15, de 21/11/1892, subordinado ao município de São Bento. Elevado à categoria de Município, também sob a denominação de Cachoeirinha, pela lei estadual nº 73.309, de 17/12/1958, desmembrado de São Bento do Una.

O Município foi instalado em 01/03/1962. O nome Cachoeirinha decorre da existência de uma pequena cachoeira, nas proximidades da cidade, formada por um afluente do Rio Una. Quem nasce em Cachoeirinha é cahoeirinhense.

Dados gerais

Localização: Agreste Central, distante 174 km do Recife.
Área: 170 km2
Solo: Argiloso
Relevo: Plano e suave ondulado
Vegetação: Caatinga hipoxerófila
Ocorrência mineral: -
Precipitação pluviométrica média anual: 551,0 milímetros
Meses chuvosos: Maio - Junho
População: 18.833 habitantes (IBGE 2010)
Eleitorado: 15.300 eleitores (TRE 2010)
Dia de feira: Quinta-feira
Data de comemoração da emancipação política: 21 de novembro
Prefeito: Carlos Alberto Arruda Bezerra (PSD)
Vice-Prefeito: Ivaldo de Almeida (PSD)
Padroeiro: Santo Antônio

Base econômica

Pecuária, agricultura e comércio. Localizada na Bacia Leiteira do Estado, Cachoeirinha também é conhecida como a Cidade do Leite, terra de queijos famosos.

Além do couro, o artesanato em aço também é destaque e, entre as peças mais vendidas, estão a espora, o estribo e outros apetrechos úteis aos cavaleiros.

Apesar de ser um dos maiores núcleos da bacia leiteira do estado, Cachoeirinha conserva a tranquilidade da vida do interior, onde o carro de boi ainda tem espaço.

Peculiaridades

Cachoeirinha é o maior centro produtor de artesanato em couro e aço do Estado. Lá, quem pratica montaria encontra de tudo: da sela ao chocalho; botas, calças; do gibão a arreios; fivela de aço, cintos, chicotes; da espora ao chapéu de couro. Tudo produzido por centenas de artesãos que trabalham em oficinas de médio e de pequeno portes, muitas delas montadas em fundos de quintais.

O número de artesãos é tão grande que os ateliês, galpões e oficinas (equipadas ou improvisadas) estão espalhados por quase toda a cidade. Os produtos, em quase sua totalidade, são peças utilitárias, vendidas na feira-livre do município ou nos próprios locais onde são produzidas. Os compradores vêm não apenas de vários pontos do Estado de Pernambuco mas de toda a região Nordeste.

As peças de couro dos artesãos de Cachoeirinha são confeccionadas com apuro, muitas trazendo bonitos detalhes trabalhados em alto relevo. Não há uso de material sintético (como já acontece em outras regiões), todas são confeccionadas em couro. Daí o sucesso dos produtos entre os vaqueiros, freqüentadores de rodeios e vaquejadas, além dos adeptos da chamada moda country.

Um dos maiores consumidores das peças produzidas na cidade é o Estado da Bahia. Boa parte dos artesãos (que no início não tinham qualquer forma de organização) está filiada à Cooperativa dos Artesãos do Couro & Aço de Cachoeirinha Ltda., fundada em 1994. Alem dessa atividade, a outra principal fonte de renda dos moradores do município é o fabrico de queijo de coalho, também produzido de forma artesanal.

Principais produtos artesanais de Cachoeirinha

Loro – correia dupla que sustenta o estribo.
Cilha – tira de couro para apertar a sela.
Estribo – peça de metal onde o cavaleiro apóia o pé.
Peitoral – correia que cinge o peito do cavalo.
Gibão – jaqueta de couro, usada pelo vaqueiro para proteger o corpo
Espora – instrumento de metal que se coloca no calçado e serve para incitar o animal.
Freio – peça em couro, presa às rédeas, que serve para guiar a cavalgadura.
Cabeção – cabresto com duas rédeas e um arco de ferro para governar o cavalo.
Rabicho – parte dos arreios da cavalgadura que passa por baixo da cauda do animal e se prende à sela.
Sela – acolchoado em que se senta o cavaleiro sobre o lombo do animal.
Calça, cinto e chapéu de couro.

Serviços

Prefeitura/endereço:
Praça Presidente Kennedy, 162 - CEP: 55.380-000
Telefone: (81) 3742-1156 – (81) 3742-1200

Fórum/endereço:
Forum Francisco Leite Martins
R Diva Valença de Melo, 118 - Centro - Cep: 55380000
Telefone: (81) 3742-1290

Câmara Municipal/endereço:
Rua Alexandre Potásio, 126 - CEP: 55.380-000
Telefone: (81) 3742-1166

Vereadores (11):
Cícero Venâncio Mariano (DEM)
Esmar Esmeraldo Santos (PSB)
Geraldo Otaviano da Silva (PSD)
Givaldo Farias (DEM)etrio (PSD)
Jailson dos Santos Xavier (PT)
Jonas Eduardo de Almeida Costa (PP)
José Alves Machado (PSD)
Necis Maria da Silva (PSD)
Osvaldo Jacinto de Almeida (PTB)
Roberto Dilson Raimundo (PSD)
Sílvia Magnólia Souza Xavier (PTB)

CRAS:  
Avenida 31 de Março, 278 - Centro
Telefone: (81) 3742-1156

IITB - INSTITUTO DE IDENTIFICAÇÃO TAVARES BURIL:
Av. 31 De Março, 278, Centro. Cep.:55.380-000 (Cras).
Telefone: (81) 3742-1156 R-38

MINISTÉRIO PÚBLICO:
R. Diva Valença de Melo,118.Centro.
Telefone: (81) 3742-2911

 

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco