curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Alpinismo e vôo livre

Lá de cima, tudo fica ainda mais bonito

Para quem gosta de escalar rochas e montanhas ou praticar vôo livre e apreciar lá de cima as belezas da terra, o interior pernambucano oferece várias opções. E em cidades de características distintas não apenas quanto às condições climáticas, como também quanto aos tipos de paisagens que incluem desde ruínas de antigos engenhos de açúcar, cachoeiras escorrendo entre às matas até a resistente caatinga dos sertões. A escolha é sua:

Vôo Livre


Taquaritinga oferece condições para competições nacionais e cross country

O município de Taquaritinga do Norte, a 164 km do Recife, é o melhor local para a prática de vôo livre no Estado. A montanha tem 520 metros de altura, com rampa de madeira. É o local onde acontecem as competições de nível nacional. A área é de propriedade privada e o proprietário cobra cachê para a utilização da estrutura em competições oficiais. Oferece condições para o cross country (vôo de distância de 150 km ou mais, em linha reta) período ideal para vôos: agosto a novembro.


Em Aliança, vôos durante o ano inteiro e o melhor local para iniciantes

Aliança, a 86 km do Recife, tem rampa natural, com 210 metros de altura, e é um único local do Estado onde se pratica o vôo livre durante o ano inteiro, por conta da posição dos ventos: de janeiro a junho, 180 graus em relação ano norte; de julho a dezembro, 90 graus em relação ao norte. A estrutura é arrendada pela Associação Pernambucana de Vôo Livre. O local é ideal para iniciantes, para vôos de melhoramento técnico. A subida de acesso à rampa não é complicada, pode-se fazer em qualquer automóvel.


Vicência: na subida para a rampa, a beleza de bica e piscinas naturais

O município de Vicência, a 87 km do Recife, tem rampa de madeira, a 340 metros de altura, em terras do Engenho Jundiá, uma região de rara beleza natural. Logo na subida para a rampa, o visitante encontra bicas que formam piscinas naturais irresistíveis. O dono das terras nada cobra pelo acesso ou uso do local. Período propício para vôos: de março até setembro. A subida é bastante acidentada, sendo recomendado o uso de veículo com tração nas quatro rodas.


Riacho das Almas tem rampa natural e oferece condições para o cross country

Em Riacho das Almas, a 134 km do Recife, a rampa é natural, a 220 metros de altura. A região oferece condições para cross country. A estrutura está localizada em propriedade particular e o dono das terras apóia o esporte, nada cobrando pelo uso do local. Período propício para vôos: de março a maio e de agosto a outubro.


Bezerros oferece condições térmicas extraordinárias e o local é de fácil acesso

No município de Bezerros, a 107 km do Recife, a rampa, em madeira, fica na região da Serra Negra, a 260 metros de altura. Segundo os dirigentes da Associação Pernambucana de Vôo Livre, a área apresenta qualidades térmicas excelentes e outra vantagem é a proximidade do centro da cidade, menos de três quilômetros. Período propício para vôos: entre maio e setembro.


Pesqueira: rampa fica na lendária região de Ororubá, terra dos índios Xucurus

Distante 215 km do Recife, o município de Pesqueira dispõe de rampa natural, a 230 metros de altura, localizada na região da Serra do Ororubá, reserva indígena dos Xucurus. Por ser uma área de conflitos entre índios e posseiros, o acesso é controlado pelos representantes das tribos. Períodos propícios para vôos: de fevereiro a abril e de setembro a novembro.


Catende tem rampa no topo de uma gigantesca rocha de 454 metros de altura

No município de Catende, a 142 km do Recife, a rampa, natural, fica no topo da Pedra da Prata, uma rocha de 454 metros de altura. O acesso não é complicado e os períodos ideais para vôos são: entre fevereiro e abril e de agosto a outubro. Antes, porém, é necessário obter informações sobre a época do corte de cana no município, pois não há condições de pouso com os canaviais de pé. A área é de propriedade da Embratel que não impõe restrições ao seu uso por partes dos esportistas.


Para mais informações: Associação Pernambucana de Vôo Livre, com Márcio Esteves (presidente) e João Luiz (instrutor) nos telefones: 3424-3030 / 3492-0078

 

Alpinismo


Pedra do Cachorro, em São Caetano, é o segundo ponto mais alto do Estado

No município de São Caetano, a 153 km do Recife, os adeptos do alpinismo têm como grande atração a Pedra do Cachorro, localizada na serra do mesmo nome, que é o segundo ponto mais alto do Estado, com 1.100 meros de altura. Para chegar até lá, saindo do centro da cidade, são duas horas e meia de caminhada.


Em Bonito, atração é descer entre as águas da cachoeira Véu da Noiva

Em Bonito, município a 137 km do Recife, a cachoeira Véu da Noiva, com queda d’água de 38 metros e uma das mais belas da região, é um ponto cada vez mais procurado pelos aventureiros das alturas. Ali, cada dia aumenta a prática de descida com cordas.


Na cidade de Pedra, aventureiros tentam subir rocha usando automóvel

Na cidade de Pedra, a 275 km do Recife, uma formação rochosa em torno da qual surgiu a cidade vem sendo utilizada para o que os aventureiros chamam de “alpinismo automobilístico”. Ou seja, o desafio é subir, de carro, até o topo da pedra, utilizando-se das “pistas”da rocha. A pedra, que é tombada pelo Estado como patrimônio natural, tem forma cônica, 3.800 metros de diâmetro, 183 metros de altura e tem, no seu topo, uma pequena capela e um cruzeiro.


Vale do Catimbau: paredões de rocha, cânions e cachoeiras na caatinga

O Vale do Catimbau é uma área com cerca de 90 mil hectares, se estende entre os municípios de Buíque, no Agreste do Estado, a 285 km do Recife, e Tupanatinga, Inajá e Ibimirim, no Sertão do Moxotó. Está em processo de transformação, por parte do governo federal, em Unidade de Conservação de Proteção Integral. Será o segundo maior parque arqueológico do Brasil, ficando atrás apenas da Serra do Capivara, no Piauí.
Ideal para quem gosta de turismo ecológico, com trilhas e escaladas, o vale abriga diversas cavernas esculpidas pela água em paredões de rocha granítica. Completando a paisagem, cânions e cachoeiras. Espécies raras da fauna e da flora da caatinga nordestina.

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco