curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Praias

 

calhetas
O litoral pernambucano tem 187 km de extensão, onde estão localizadas dezenas de praias de todos os tipos, desde as urbanizadas até algumas ainda quase desertas. A primeira praia pernambucana, ao Norte, é a de Carne de Vaca, no município de Goiana. A última, ao Sul, é a de Coroa Grande, no município de São José da Coroa Grande. Veja, aqui, todas as praias do Estado, por municípios, com suas características e os serviços que oferecem.

 

 

 


Goiana:

Carne de Vaca - Tem estreita faixa de areia, ondas fracas e, na maré baixa, coroas de areia antes dos recifes. Vilarejo com poucas residências e vasto coqueiral. Ao Norte, fica a foz do Rio Goiana. Ao Sul, fica o Riacho Doce que já foi cenário de gravações para televisão.

Pontas de Pedras - De ondas fracas, areia fina e bastante sargaço na água. Onde fica o núcleo urbano de um distrito e onde sempre estão ancorados vários barcos de pescadores. Já foi exaltada em canção de Edu Lobo, filho de pernambucano.

Barra de Catuama - Praia que ainda preserva alguma vegetação da Mata Atlântica.

Catuama - Tem águas claras, recifes e areia batida. Na maré baixa, surgem bancos de areia, pedras e piscinas naturais. Núcleo de povoado, com igreja em devoção de Nossa Senhora da Penha.

Atapuz - Vila de pescadores, próxima ao encontro do Rio Itapessoca com a Canal de Santa Cruz. Na vila, existe uma capela dedicada a São Sebastião.

Tabatinga - Manguezal, coqueiros e casas de veraneio. A praia fica em área da Fazenda Tabatinga, propriedade privada. Acesso pelas praias vizinhas de Carne de Vaca e Pontas de Pedra.


Itamaracá:

Pontal da Ilha - De águas calmas, boa para banho, manguezal. Ali desembocam o Rio Catuama e o Canal de Santa Cruz.

Fortinho - De águas pouco profundas e ondas fracas, com blocos de pedra e região de um antigo forte.

Pontal de Jaguaribe - Considerada perigosa, em decorrência da foz do Rio Jaguaribe. Apresenta área de erosão marinha e é pouco freqüentada.

Jaguaribe - Localizada na área urbana do município, tem dois quilômetros de extensão, onde estão localizados vários bares. Anualmente, realiza-se ali um festival de pesca de agulhas. Sua grande atração é a ciranda de Lia, a mais famosa cirandeira pernambucana.

Praia dos Quatro Cantos - Urbana, com pequena faixa de areia na maré alta.

Pilar - Praia urbana, com pequena faixa de terra na maré alta. Ali, fica o Cruzeiro de Nossa Senhora do Pilar

Rio Âmbar - Com casas de veraneio e onde fica o Iate Clube. Águas calmas e faixa de areia fina.

Baixa Verde - Tem areia clara, coqueiral, casas de pescadores e de veraneio.

Forno de Cal - Área de ocorrência de erosão marinha, tem diques de contenção. Destaque para as Pedra do Jacaré e Pedra Furada.

Do Forte Orange - De águas calmas. Ponto de onde barcos e jangadas fazem a travessia para a Coroa do Avião, uma badalada ilhota no meio do canal do Rio Jaguaribe. Onde fica, também, a sede do Centro de Preservação do Peixe-Boi Marinho.

Enseada dos Golfinhos - Manguezal, coqueiros e alguns bancos de areia. Boa para banho. Ao contrário do que o nome indica, não se vêem golfinhos na área.

São Paulo - Com extenso banco de areia, arrecifes e piscinas naturais.

Praia do Sossego - Vegetação de mangue, bancos de areia e piscinas naturais. A foz do Rio Jaguaribe integra a paisagem.


Igarassu:

Gavoa - De águas pouco profundas e piscinas naturais, é considerada excelente para esportes náuticos. Localizada a 13 km do centro da cidade, é ponto de partida para passeios de barcos para a Coroa do Avião e Itamaracá.

Ilhota da Coroa do Avião - Área com luxuosas casas de veraneio.


Paulista:

Conceição - Em seus dois quilômetros de extensão, tem águas tranqüilas e é pouco profunda. Coqueiros, muitos bares e barracas.

Pau Amarelo - De águas calmas, com formação de bancos de areia que dão origem a pequenas ilhas e piscinas naturais. Muitos bares e barracas, sobretudo no trecho onde fica o Forte de Pau Amarelo, construção de 1719 que marca o local de desembarque dos holandeses no Brasil.

Janga - Praia urbana, poluída em vários trechos.

Maria Farinha - De águas rasas e calmas. Na maré baixa, os arrecifes ficam à mostra e a praia quase sem ondas. Abriga um parque aquático e é, também, um ponto de passeios de ultraleves.


Olinda:

Rio Doce - Praia urbana, com muitos bares e restaurantes. Área de erosão marinha.

Casa Caiada - Urbana, com proteção de pedra para conter o avanço do mar. Na maré baixa, as ondas praticamente desaparecem.

Bairro Novo - Atualmente subdividida em várias mini-praias, em decorrência da construção de arrecife para conter o avanço do mar. Urbana, com alguns pontos poluídos. O banhista deve ter cuidado porque ocorre uma rápida alteração de profundidade.

Farol - Na área urbana da cidade, poluída e pouco freqüentada.

Carmo - Urbana, praticamente sem ondas, em decorrência do quebra-mar artificial. Ponto de chegada de barcos pesqueiros, pouco freqüentada, por conta da poluição.

Milagres - Urbana, com ondas fortes, poluída no trecho próximo ao núcleo habitacional Ilha do Maruim, onde deságua um braço do Rio Beberibe, hoje totalmente degradado.


Recife:

Pina - Urbana, ondas fracas, com trechos temporariamente poluídos.

Boa Viagem - Urbanizada, com pistas para Cooper, iluminada, quadras de esportes e outros equipamentos em seus sete quilômetros de extensão. Fica no bairro homônimo, onde estão concentrados os melhores hotéis da cidade. Uma das áreas nobres do Recife.


Jaboatão dos Guararapes:

Piedade - Urbanizada, com ondas fortes, tem 4,5 km de extensão, vizinha à praia recifense de Boa Viagem. Muitos bares e restaurantes, hotéis de luxo e outros equipamentos.

Candeias - Praia urbanizada, ocasionalmente poluída.

Barra de Jangada - Urbanizada.


Cabo de Santo Agostinho:

Paiva - Bastante procurada para a prática de surf, tem águas mornas e transparentes. Vegetação de Mata Atlântica, coqueiral. Pequenas piscinas naturais formadas por pedras. Não dispõe de serviços.

Itapuama - Com cerca de dois quilômetros de extensão, é local de pesca e esportes marinhos. Tem hotéis, bares e restaurantes.

Xaréu - Devido à profundidade do mar, a praia é adequada para mergulho. Também é muito procurada para a pesca de vara. Na areia, onde existem rochas de origem vulcânica, o banhista encontra barracas que servem petiscos e refeições.

Enseada dos Corais - Arrecifes naturais, ondas fracas. Os serviços são poucos, apenas bares e restaurantes.

Gaibu - Ondas fortes e larga faixa de areia em seus três quilômetros de extensão. Boa para banho, mas exige atenção devido à profundidade do mar. Na maré alta, é boa para surfar. Dispõe de boa infraestrutura, com vários hotéis, pousadas, bares, restaurantes etc. É uma das mais badaladas praias do litoral pernambucano.

Calhetas - Bastante procurada para mergulho, está encravada entre rochas e coqueirais. Dispõe de bares e restaurante e é um dos pontos de pesca submarinha no Estado.

Paraíso - É uma minúscula praia, de aproximadamente trinta metros, entre grandes pedras. Os arrecifes deixam o mar quase sem ondas. Há serviço de bar e restaurante nas proximidades da praia.

Suape - Praticamente sem ondas, mar pouco profundo, é considerada excelente para esportes náuticos. Na maré baixa, surgem bancos de areia. Dispõe de pousadas e bares. Fica na região onde foi construído o Complexo Industrial e Portuário de Suape.


Ipojuca:

Camboa - Ainda deserta, a praia tem, em seus 800 metros de extensão, águas tranqüilas e pouco profundas. Piscinas naturais, coqueiros e mangue. O acesso é difícil (de Buggy, via praia do Cupe) e ali deságua o Rio Merepe.

Muro Alto - De difícil acesso (só se chega ali de Buggy, moto ou a pé), tem um paredão de arrecifes com cerca de dois quilômetros de extensão, formando uma enorme piscina de água pouco profunda e sem ondas. Dispõe de hotel com mais de 200 apartamentos, sala de convenções, lojas, quadras esportivas, restaurante e bares.

Pontal de Maracaípe - É uma praia fluviomarinha, na foz do Rio Maracaípe. Predominância de mangue. Área de esportes náuticos e para passeios de barco. Oferece serviço de aluguel de caiaques e banana boat.

Cupe - Praia com 4,5 km de extensão, casas de veraneio, hotéis, coqueiral. Os arrecifes, num trecho, formam piscinas naturais. Na parte sem arrecifes, o mar é agitado, com ondas fortes, o que exige cuidado por parte dos banhistas.

Maracaípe - Considerada um paraíso para os surfistas, tem águas profundas e ondas gigantes. Integra, inclusive, o calendário de campeonatos brasileiros e internacionais de surf. Coqueiral, areia fina e uma rica região de mangue. Tem complexo de restaurantes e bares. É uma das mais badaladas praias pernambucanas.

Serrambi - É a praia pernambucana mais procurada pelos mergulhadores, pois fica numa região onde estão várias embarcações (ou restos delas) naufragadas. São embarcações de diferentes épocas: desde o Brasil Colônia ao período das grandes guerras mundiais. Dispõe de razoável serviço de restaurante, bares etc.

Porto de Galinhas - Considerada uma das mais belas do Nordeste, atualmente é a mais badalada praia pernambucana. Tem águas mornas e quase sem ondas nos seus 6,5 km de extensão. Dispõe de dezenas de bares, boates, restaurantes e todo final de semana recebe milhares de visitantes. Pousadas e casas para alugar. Ideal para quem gosta de agitação. Vem registrando até mesmo engarrafamento de trânsito.


Sirinhaém:

Gamela - Praia de águas claras, arrecifes, extenso coqueiral. Dispõe de alguns bares e palhoças que oferecem comidas típicas da região.

Guadalupe - Ainda tranqüila, com três quilômetros de extensão, integra o Projeto Costa Dourada, criado para aproveitar de forma planejada as potencialidades turísticas de uma extensa área que vai do município do Cabo de Santo Agostinho até o Estado de Alagoas.

Barra de Sirinhaém - Praia fluviomarinha, tem como principal atração a prática de esportes náuticos. Com seis quilômetros de extensão, tem vários trechos onde o banho não é recomendável, por conta da violência das ondas.


Rio Formoso:

Praias da Pedra e do Reduto - São as duas únicas praias do município que tem como maior atração o rio que lhe deu nome. Extensos coqueirais, bancos de areia e arrecifes.


Tamandaré:

Boca da Barra - Na maré baixa, formam-se piscinas naturais e ainda é possível seguir dali, a pé, até a praia de Mamocambinhas, no município de Barreiros. Boa para banho, apresenta denso manguezal e abriga a foz do Rio Cano Quebrado.

Praia de Campas - Com três quilômetros de extensão, é boa para banho e, no trecho em frente ao Hotel Marinas de Tamandaré, permite a ancoragem natural. Entre os serviços turísticos, tem boa estrutura de aluguel de equipamentos tipo jet-ski, banana boat e barcos.

Tamandaré - Urbanizada, com dois quilômetros de extensão e boa oferta de equipamentos turísticos. Boa para banho e um dos refúgios para quem quer se livrar da agitação dos grandes centros urbanos.

Carneiros - Ainda um tanto deserta, tem apenas algumas casas de veraneio e poucos bares. São cinco quilômetros de bela paisagem. Arrecifes, coqueiral, águas pouco profundas e pequenas ondas.


Barreiros:

Praia do Porto - Para quem gosta de beleza selvagem. É a praia de mais difícil acesso em todo o Estado. Chega-se ali de Buggy , num percurso de sete quilômetros do centro de Bareiros. Outra opção é ir a pé, uma caminhada de cinco quilômetros, saindo da vizinha praia de Várzea do Uma, no município de São José da Coroa Grande. Cercada por três grandes rochas, é uma praia praticamente deserta.

Mamocambihas - Praia pouco freqüentada, com denso coqueiral, afloramentos rochosos e trecho de mangue. Ideal para quem busca tranqüilidade.


São José da Coroa Grande:

Gravatá - Localizada na região considerada como um dos melhores lugares da costa nordestina para a prática de pesca submarina. Ainda primitiva, vasto coqueiral, vegetação de mangue, ondas fracas.

Barra da Cruz - Como a praia de Gravatá, também está localizada em excelente área para a pesca submarina.

Várzea do Una - Baía com ondas fortes, larga faixa de areia. Localizada numa das melhores regiões do Nordeste para a caça submarina.

Coroa Grande - Fica na região onde está o núcleo urbano do município. Ondas fracas, tem bancos de areia que vão até os recifes, a cerca de 500 metros da praia. Boa para caça submarina.

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco