curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Escândalo da Mandioca

Foi um dos maiores escândalos financeiros da história de Pernambuco, ocorrido em 1980, na agência do Banco do Brasil no município de Floresta, envolvendo quantia aproximada de 700 milhões de dólares e várias pessoas influentes no Estado.

Os empréstimos eram feitos ao banco supostamente para plantio de mandioca; em seguida alegava-se que a seca destruíra os plantios (que na verdade nunca foram feitos) e ninguém pagava nada, sendo os prejuízos cobertos pelo seguro agrícola. O próprio gerente do banco estava envolvido. Em julho de 1981, a imprensa pernambucana denuncia a falcatrua e, em seguida, a Justiça Federal instaura inquérito para apurar as irregularidades.

A 03 de março de 1982, o procurador da República Pedro Jorge de Melo e Silva, que conduzia o processo para apurar as irregularidades, é assassinado em Olinda. O crime teve repercussão nacional.

O julgamento dos sete acusados pela morte do procurador, entre eles o major PM José Ferreira dos Anjos, tem início a 07/10/1983, no Tribunal do Júri do Recife, e termina a 12/10/1983, com penas de 31 anos de prisão para cada um dos acusados.

A 22/11/1983, o major José Ferreira foge da prisão, um quartel da PM, e só é recapturado a 29/01/1996, no sertão da Bahia, e reconduzido à prisão no Recife. O processo que apura o desvio do dinheiro nunca foi concluído.

(Para saber mais, v. "O Escândalo da Mandioca e a Morte do Procurador", Marcos Cirano, Calandra Editorial, Recife, 1982).

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco