curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Ceasa

Localizada no Complexo Rodoviário do Curado, Recife, a Ceasa é a maior central nordestina de comércio atacadista de produtos agrícolas. Dispõe de boxes para comercialização, agências bancárias, posto policial, agência dos Correios, restaurante, hospedaria e vários outros serviços. Foi criada em 1962, quando ainda era denominada Central de Abastecimento do Recife-CARE. Foi a primeira central do tipo instalada no Brasil e sua experiência serviu de modelo para implantação do Sistema Nacional de Centrais de Abastecimento.

Cronologia

1956: - O agrônomo Lindalvo Farias assume a direção do Departamento de Agricultura, Mercados e Matadouros da prefeitura do Recife e monta um plano de estudos do abastecimento da cidade que é feito, a céu aberto, em quatro pontos principais: Mercado do Cordeiro, Pátio de Casa Amarela, feira livre de Afogados e nas imediações do Mercado São José.

1957: - O Departamento de Agricultura, Mercados e Matadouros da prefeitura do Recife divulga documento sugerindo a implantação de um plano de abastecimento urbano para a cidade. No documento, denominado Plano Mínimo Inicial de Abastecimento do Recife, é recomendada (e acatada pelo prefeito Pelópidas Silveira) a criação de uma Central de Abastecimento para a cidade.

Desembarca no Recife um grupo de técnicos do Conselho Coordenador de Abastecimento, órgão federal criado para elaborar uma política nacional de abastecimento dos centros urbanos. Chefiado pelo pernambucano Josué de Castro, o grupo tem como missão iniciar por Pernambuco a implantação dessa política nacional. O grupo toma conhecimento do trabalho iniciado na prefeitura do Recife e convida o agrônomo Lindalvo Farias (que agora é o representante da prefeitura no Conselho de Desenvolvimento do Nordeste, antecessor da Sudene) para atuarem conjuntamente.

1960: - O superintendente da recém-criada SUDENE - Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, economista Celso Furtado, traz ao Recife um grupo de técnicos franceses com a missão de realizar um estudo sobre o abastecimento urbano no Nordeste brasileiro e propor soluções.

1961: - O grupo de franceses trazidos pela SUDENE divulga o relatório - Contribuições ao Estudo da Infraestrutura de Abastecimento Urbano do Nordeste Brasileiros?. No documento, resultado do trabalho de dois anos, os técnicos franceses sugerem, entre outras medidas, a criação de três centrais de abastecimento: uma no Recife, uma em Fortaleza e uma em Salvador.

1962: - É criada a Central de Abastecimento de Pernambuco S/A (CAPESA), vinculada à SUDENE.

Através da Lei Delegada nº 6, de 26 de setembro, o presidente da República autoriza a constituição da Companhia Brasileira de Alimentos (COBAL).

1963: - A Central de Abastecimento de Pernambuco S/A tem sua atuação ampliada para todo o Nordeste e é denominada Centrais de Abastecimento do Nordeste S/A (CANESA), sociedade de economia mista, encarregada de implantar as centrais de abastecimento nordestinas e cuja primeira diretoria é a seguinte: general Heleno Castelar, presidente; Lindalvo Farias, diretor-técnico; Hélio Pacheco, diretor-comercial.

Tem início, no Curado, Recife, a construção dos galpões da Central de Abastecimento de Pernambuco S/A (CAPESA), a primeira instituição do gênero implantada no Brasil, graças a intervenções da SUDENE.

1964: - Com o golpe militar a 31 de março, todos os dirigentes da SUDENE e da Centrais de Abastecimento do Nordeste S/A são afastados dos cargos e o projeto de implantação das centrais de abastecimento nordestinas tem suas obras paralisadas.

1968: - Depois de ter as obras retomadas (agora seguindo novo projeto e sob a denominação Central de Abastecimento do Recife - CARE), a Central do Recife inaugura sua primeira etapa e passa efetivamente a funcionar.

Criado, pelo Governo Federal, o Grupo Executivo de Modernização do Abastecimento (GEMAB), ao qual ficariam vinculadas as novas Centrais de Abastecimento que seriam implantadas no Nordeste.

1972: - Através do Decreto Presidencial nº 70.502 é criado o Sistema Nacional de Centrais de Abastecimento (SINAC) cuja orientação ficou a cargo do GEMAB com apoio técnico-administrativo do COBAL.

1973: - A Central de Abastecimento do Recife (CARE) muda a razão social para Centrais de Abastecimento de Pernambuco S/A (CEASA-PE).

1974: - A SUDENE transfere o controle acionário da CEASA-PE para a COBAL ficando a seguinte composição do capital social: COBAL (78%), SUDENE (12%), Governo de Pernambuco (8%), Prefeitura do Recife (0,1%), pessoas físicas (1,9%).

1977: - Dando início a fase de interiorização das atividades da CEASA-PE, é implantado o Mercado do Produtor de Belém do São Francisco, distante 607 km do Recife, na região de maior produção de cebola no Estado. Os objetivos dessa interiorização: promover a concentração da oferta e oferecer alternativas de comercialização, mediante a informação de mercado.

1981: - A CEASA-PE passa operar na rede de distribuição varejista, facilitando a distribuição e barateando o custo final dos alimentos.

1987: - Governo Federal repassa o controle acionário da CEASA-PE para o Governo de Pernambuco.

1988: - Pela Lei Estadual nº 10.208, de 28 de agosto, o Governo de Pernambuco autoriza a incorporação da CEASA-PE pela Companhia de Armazéns Gerais do Estado de Pernambuco (CAGEPE).

1996: - Em junho, a CAGEPE muda a razão social para Companhia de Abastecimento e de Armazéns Gerais do Estado de Pernambuco (CEAGEPE), à qual a CEASA-PE fica incorporada.

2001: - Através da Lei Estadual nº 11.743, de 20/01, a CEASA-PE é instituída uma Organização Social (OS) de direito privado, sem fins lucrativos.

2004: - Através do Decreto Estadual nº 26.296, de 08/01, a Organização Social (OS) é qualificada, agora sob a denominação Centro de Abastecimento Alimentar de Pernambuco (CEASA/PE), vinculada à Secretaria de Produção Rural e Reforma Agrária do Estado de Pernambuco, sendo a primeira do sistema CEASA do País a adotar o padrão de gerenciamento administrativo com a participação, interativa e participativa, dos seus permissionários.
Centro de Convenções do Estado

Localizado no Complexo de Salgadinho, em Olinda, o Centro de Convenções, Feiras e Exposições de Pernambuco foi construído em 1978. É uma sociedade de economistas, tendo como principal acionista o Estado, e está numa área de 25 mil m2, com mais de 65 mil m2 de área construída.

É o mais importante centro estadual de realização de congressos, feiras e exposições; tem estacionamento para mais de dois mil carros; auditórios e teatros; central gráfica com laboratório; salas de imprensa, de conferências e de traduções; posto policial; lojas comerciais; central telefônica com capacidade para até 10 mil ramais; e vários outros serviços de apoio. Padrão internacional.

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco