Cantor e compositor, nasceu no município de São Bento do Una, a 01 de julho de 1946. Filho de político (seu pai foi deputado estadual e prefeito da cidade), aos dez anos de idade mudou-se para o Recife. Mas, foi em Riachão que teve seus primeiros contatos com a música, pois seu avô tocava viola.

No Recife, começou fazendo dublagem de rock e gravou o primeiro disco pela Copacabana, Rio de Janeiro, em 1972 (Copacabana), em parceria com Geraldo Azevedo.

O disco foi um fracasso de vendas e, ao romperem o contrato com a gravadora, Alceu e Geraldinho ainda ficaram devendo dinheiro. A estréia do primeiro show no Rio também foi um fracasso. Até que Alceu saiu pelas ruas de Copacabana, de pernas-de-pau, fantasiado de palhaço, anunciando o espetáculo com um megafone.

De volta a Pernambuco, participou, como ator, do filme "A Noite do Espantalho", de Sérgio Ricardo. Participou de vários festivais de música popular.

Começa a fazer sucesso em 1977, com o disco "Espelho Cristalino". É formado em Direito e fez curso sobre o Desenvolvimento da América Latina, na Universidade de Harvard, Estados Unidos.

No início da década de 1970, participou de um festival de música popular brasileira, promovido pela Rede Globo de Televisão, apresentando sua canção "Vou Danado pra Catende". Em 1974, gravou o LP "Molhado de Suor" (Som Livre).

Em 1975 tem música incluída no LP da trilha sonora da novela Gabriela, exibida pela TV Globo. Discípulo confesso de Jackson do Pandeiro, faz um importante trabalho de fusão da guitarra elétrica com gêneros musicais da cultura popular nordestina.

Depois de passar três anos sem gravar uma música, lançou, em 1997, o disco "Sol e Chuva" (Som Livre), com canções inéditas e recriação de antigos sucessos como "Solidão", "Girassol", "Tomara" e outros.