curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Santuários

Os locais sagrados de um povo

A devoção do povo pernambucano deu origem a vários santuários no Estado. Conheça alguns desses locais onde os devotos vão rezar por graças alcançadas. 

 

Cimbres é um dos santuários mais freqüentados do Nordeste

O Santuário de Nossa Senhora das Graças, no município de Perqueira, distante 215 km do Recife, é o mais famoso de Pernambuco e um dos mais freqüentados do Nordeste. Fica no Sítio Guarda, a 25 do centro da cidade, e foi erguido no local onde, em 1936, Nossa Senhora teria aparecido para duas meninas.

Dotado de escadaria que leva até o monte, onde foi colocada uma imagem da santa e construída toda uma estrutura para receber os fiéis: capela, chalés, pousada etc. Recebe pessoas de toda a parte do Nordeste, que vão ali agradecer por graças alcançadas.

A história do Santuário de Cimbres teve início a 06 de agosto de 1936. Naquele dia, as meninas Maria da Luz Teixeira, 13 anos, e Maria da Conceição, 16, colhiam mamonas na Serra do Guarda, quando, de repente, avistaram no céu a imagem de Nossa Senhora com um menino nos braços.

As meninas contaram o ocorrido ao padre José Keherle e, como se fosse uma prova de que elas não estavam mentindo, quatro dias depois começou a sair água de uma rocha em frente ao lugar da aparição. A partir daquele momento começaram as romarias ao local.

 

Serviço
Santuário de Nossa Senhora das Graças
Localização: Sítio Guarda, distrito de Cimbres, em Pesqueira, a 215 Km do Recife.
Acesso: PE-219 (seguir 18 Km, depois pegar a estrada do Cajueiro).
Época de maior visitação: agosto


Na cidade de Solidão, gruta guarda histórias de milagres e castigo

O Santuário de Nossa Senhora de Lourdes está localizado na área urbana de Solidão, num dos pontos mais altos da cidade (subida com 58 degraus) onde estão duas imagens: as de Nossa Senhora de Lourdes e a de Santa Bernadete.

Diariamente, o santuário recebe a visita de fiéis de todo o Nordeste. Mas, é na terceira semana de outubro, quando acontece a Festa dos Romeiros, que a cidade é invadida por um grande número de visitantes. Nessa época, cerca de 15 mil pessoas vão à Solidão pagar promessas, fazer pedidos à santa ou simplesmente conhecer o local considerado sagrado.

A história do santuário de Solidão começou em 1945, quando o padre francês Carlos Luís Cottart, que atuava no sertão pernambucano, decidiu colocar uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes numa gruta do então arruado que se chamava Conceição e pertencia ao município de Afogados da Ingazeira.

Durante a construção do pedestal para a imagem, surgiu, entre as paredes rochosas da gruta, um olho d’`água que ninguém havia notado antes. Os moradores atribuíram o fato a um milagre e logo se espalhou a informação de que aquela água tinha poderes curativos.

Antes mesmo de terminada a construção do santuário, começaram a acontecer ali várias celebrações religiosas. O local passou a ser visitado por pessoas da redondeza, que chegavam para acender velas à santa, pagar promessas ou coletar um pouco da água milagrosa.

As notícias de graças alcançadas se espalharam e, pouco a pouco, o povoado passou a receber visitantes de todo o território pernambucano. Entre as décadas de 1950/70, o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes viveu um período de intensa movimentação, com milhares de fiéis vindos de todo o Nordeste brasileiro.

Entre as muitas histórias de milagres, os moradores de Solidão costumam lembrar um caso ocorrido na década de 1940, com o pedreiro Quintino Vicente Barbosa (seu Tintino), que trabalhou na construção do santuário. Um filho do pedreiro, de nome José, de cinco anos, que era paralítico e surdo-mudo, passou a andar e ouvir apenas 24 horas depois de banhado com a água que escorria da gruta.

Mais recentemente, em 1979, uma criança de 11 anos e uma jovem de 18, moradoras da cidade de Arcoverde e ambas mudas, passaram a falar depois de rezar algumas horas aos pés da santa.

Há, também, histórias de cegos que passaram a enxergar; pessoas que nasceram com os pés ou braços tortos e ficaram curadas após uma simples lavagem com a água milagrosa; e muitas outras. Hoje, a água milagrosa já não jorra mais da gruta de Solidão e os sertanejos têm uma explicação: depois que muita gente passou a recorrer ao local, alguns gananciosos começaram vender a água e, por castigo, a fonte secou.

Nem por isso, os fiéis deixaram de comparecer ao santuário. Nos dias da Festa dos Romeiros, mais de cem ônibus chegam a Solidão trazendo os devotos.

 

Serviço
Santuário de Nossa Senhora de Lourdes
Localização: Município de Solidão, a 411 Km do Recife, no sertão pernambucano.
Acesso: PE-309


Paudalho tem celebrações em torno de São Severino dos Ramos

Santuário de São Severino dos Ramos, localizado no município de Paudalho, a 44 km do Recife. Fica a quatro quilômetros do centro da cidade, nas terras do antigo Engenho Ramos, desativado na década de 1920. Ali acontece a terceira maior romaria do Brasil e uma das mais antigas do Nordeste.

De acordo com o livro “Paudalho, Terra dos Engenhos”, de Severino Soares de Araújo, o santuário teve a seguinte origem: os antigos proprietários do engenho tinham um filho sacerdote que, quando regressou da Europa, no início do século XVIII, trouxe de presente para a mãe uma imagem de São Severino Mártir em tamanho natural e protegida por uma redoma de vidro.

Desde aquela época, pessoas de várias regiões passaram a visitar o local para fazer promessas ao santo. Algumas pessoas afirmam que os dentes da imagem são originais e que o cálice, depositado ao lado do altar, guarda um lenço manchado de sangue do mártir.

 

Serviço
Santuário de São Severino dos Ramos
Localização: Engenho Ramos, no município de Paudalho, a 44 Km do Recife.
Acesso: BR-408 (sentido Carpina).
Horário de visitação: 7 às 16h, diariamente.


Em São João, imagem trazida da Península Ibérica em 1786

Santuário de Santa Quitéria das Frexeiras, no município de São João, a 231 km do recife. Fica a seis quilômetros do centro da cidade, num casarão que abriga um altar, a imagem da santa e um verdadeiro museu de ex-votos de todos os tipos. Sabe-se pouco sobre a origem desse santuário.

Comenta-se, apenas, que a imagem de Santa Quitéria fora trazida em 1786 da Península Ibérica e colocada numa antiga casa de café, onde surgiu o santuário. Os meses de maior freqüência ao local são setembro (dia 07 festeja-se o dia da Santa), outubro e novembro.

 

Frei Damião tem local sagrado em São Joaquim do Monte

O Dia do Romeiro de Frei Damião acontece na cidade de São Joaquim do Monte, a 137 km do Recife, onde existe uma estátua, em concreto, do missionário Frei Damião de Bozzano, medindo 3,80 metros de altura e pesando 3,5 toneladas.

As cerimônias religiosas, na verdade, se estendem por toda uma semana, culminando com a programação do dia 28 de agosto, consagrado a São Joaquim, padroeiro da cidade. É um dos mais concorridos encontros de romeiros de Frei Damião no Estado e também atrai devotos de vários pontos do interior nordestino.

As pessoas chegam de ônibus, a pé, em pau-de-arara e até em lombo de animais. Além de procissão, novenas etc., é celebrada uma grande missa com a participação de sanfoneiros.

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco