curta nossa página no facebook / Like us at Facebook Entre em nossa comunidade do orkut / Join us at orkut Siga-nos no Twiiter / Follow us at TwitterSiga-nos no Linkedin / Follow us at LinkedInAdicione-nos em seu círculos / Add us at your circles

Casa da Cultura

casa cultura 1A Casa da Cultura está localizada na Rua Floriano Peixoto s/n, bairro de Santo Antônio, no prédio construído originalmente para abrigar a Casa de Detenção do Recife. Foi inaugurada em abril de 1976, dispõe de 90 lojas de artesanato além de instalações para três museus, um teatro de arena, um cinema de arte e um restaurante.

O prédio tem cinco mil metros quadrados de área construída e, em seu entorno, conta com uma praça de 4.100 metros quadrados que são utilizados para apresentações de espetáculos ao ar livre.

Depois que a Casa de Detenção foi desativada, o prédio passou dois anos em obras de restauração (entre 1974/76), através do Programa de Restauração de Monumentos e Cidades Históricas do Nordeste, do Ministério do Planejamento, que custaram CR$ 10 milhões e 700 mil. A 03 de setembro de 1980, o prédio foi tombado pelo Patrimônio Histórico Estadual.

Projetado pelo engenheiro recifense José Mamede Alves Ferreira, o prédio da antiga Casa de Detenção do Recife foi inaugurado a 25 de abril de 1855. Tem planta em forma de cruz e a disposição das celas em raios que podiam ser vigiados facilmente a partir de um hall central.

É um tipo de construção inspirado nos modelos de presídios comuns naquela época, sobretudo nos Estados Unidos. Tinha alojamentos para 200 presos, casas de administração e guarda, além de pátio cercado por muralhas guarnecidas de guaritas interligadas pelo "caminho da ronda".

Os três raios do prédio, de iguais dimensões, confluem para o hall central, coberto por uma cúpula metálica assentada em um polígono assimétrico. Para o lado do Rio Capibaribe, guarnecida por dois torreões, ficava a Casa de Administração, com dois pavimentos.

Os raios têm três pavimentos e são incomunicáveis entre si e a circulação entre eles só se podia fazer pelo hall central. No pavimento térreo, estavam 72 celas de 10 metros quadrados cada, com porta de madeira e grade de ferro e uma abertura à guisa de janela também com grade de ferro.

No segundo pavimento, eram 30 celas, medindo 20 metros quadrados cada. No terceiro pavimento, mais 30 celas. Além disso, havia 24 celas em semi-círculo, de seis metros quadrados, nos três pavimentos. Totalizando, assim, 156 celas que, juntas, mediam um total de 2.064 metros quadrados.

Somando-se as outras áreas, como as de circulação, casa de administração, torreões etc., a Casa de Detenção media um total de 8.200 metros quadrados de área construída. O estilo sóbrio de características neoclássicas empresta ao prédio um aspecto sólido, simétrico e equilibrado, bem ao gosto da época.

Durante os mais de 100 anos em que o prédio funcionou como presídio, suas celas (hoje transformadas em lojas de artesanato e outros produtos culturais) abrigaram muitos presos comuns e vários detentos famosos.

Entre estes últimos, podemos citar Graciliano Ramos, Gregório Bezerra, João Dantas, David Capistrano, Hermilo Borba Filho e Andrade Lima Sobrinho. Depois de transformado em Casa da Cultura, diariamente o prédio é visitado por cerca de 500 pessoas.

 

Prédio reformado

casa cultura 2A reforma geral da Casa da Cultura de Pernambuco, que a Fundarpe/Secretaria de Educação e Cultura reabriram ao púbico, custou ao Governo do Estado investimentos de R$ 1,7 milhão. O prédio ganhou nova pintura e gradil e teve reestruturada toda parte externa, com a construção de um anfiteatro, reforma dos jardins e estacionamento.

Internamente, a Casa da Cultura ganhou três novos elevadores semi-panorâmicos e teve renovadas todas as instalações elétricas e hidráulicas. É dos artistas plásticos Maurício Silva, Flávio Emanuel e Márcio Almeida a autoria dos painéis artísticos instalados nos portais que dão acesso à Casa da Cultura. É deles também o estudo cromático que definiu a nova cor do prédio.

O tom terra deu lugar ao branco, cor originalmente usada no período em que funcionava a Casa de Detenção. O prédio ganha destaque à noite, quando reflete as luzes instaladas por todo pátio externo, em projeto de iluminação realizado especificamente para o monumento.     

O pátio externo recebeu um novo tratamento de paisagismo, com a reforma dos jardins e estacionamento. Um anfiteatro para apresentação de manifestações culturais do Estado foi construído para oferecer mais uma opção de lazer aos turistas que visitam o local.

Também foi reservado um espaço para a instalação de uma praça de alimentação, onde serão oferecidas comidas típicas da região. Um novo gradil e novas guaritas de segurança foram instaladas. Também foi reservado um espaço para a instalação de uma central de informações turísticas que será administrada pela Empetur.

Os três novos elevadores instalados na Casa da Cultura facilitam a chegada dos visitantes ao primeiro e segundo pisos. Os lojistas instalados no primeiro piso não precisam mais contar com a disposição e o preparo físico dos turistas para subir as íngremes escadas da antiga Casa de Detenção do Estado.

Os visitantes dispõem agora de um elevador em cada ala do centro comercial. Além disso, a equipe de arquitetos da Fundarpe dotou o antigo prédio de rampas e demais equipamentos essenciais para o acesso e locomoção de pessoas que usam cadeiras de roda. As instituições culturais que ocupam o segundo piso do prédio também foram beneficiadas com os novos elevadores.

Uma das alas do terceiro piso da Casa da Cultura foi reservada para abrigar um projeto de formação cultural, que a Fundarpe vai implementar no segundo semestre. A idéia é oferecer oficinas artísticas de duração maior do que as oferecidas atualmente.

A Fundarpe quer que os participantes das oficinas saiam capacitados para atuar no mercado de trabalho, em especial nas áreas relacionadas ao turismo e a cultura. Serão oferecidos vários cursos de artesanato, música, dança popular e história de Pernambuco. A ala reservada para o projeto tem salas de aula, cineteatro e auditório.

Na parte estrutural, a reforma da Casa da Cultura renovou toda a instalação hidráulica do prédio, que adotou o sistema "shaft", com a tubulação visível para facilitar a manutenção do sistema. Todos os 21 banheiros da casa foram reformados e foi realizada uma obra de recuperação estrutural dos reservatórios de água.

A coberta do prédio foi restaurada. Uma nova subestação elétrica de 225 KVA foi adquirida. Medidores individualizados de consumo de energia foram instalados em cada loja. A área reservada à administração também foi reformada e foram adquiridos novo mobiliário e equipamento de apoio.

Serviço:
Horário de funcionamento
Segunda a sábado - 9h às 19h
Domingos - 9h às 14h

Além das 150 lojas de artesanato, funcionam na Casa da Cultura (segundo piso) as seguintes instituições:

• Movimento Negro Unificado (MNU)
• Federação de Teatro de Pernambuco (Feteape)
• Sindicato de Artistas e Técnicos de Espetáculos e Diversões de Pernambuco (Sated)
• Associação de Capoeira de Pernambuco (Assocap)
• Companhia Trapiá de Dança
• Centro de Música Carnavalesca
• Associação Circense de Pernambuco
• Balé Popular do Recife
• Associação dos Lojistas da Casa da Cultura
• Associação dos Guias Turísticos
• Dijumbay

Powered by Bullraider.com

Parceiros

Publicidade

PE A-Z © Todos os direitos reservados

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco